Blog do Marabá


OS SOCIAL-CAPITALISTAS

 

“Colo teus pedaços. Unidade estranha é a tua, em mundo assim pulverizado. E nós, que a cada passo nos cobrimos e nos despimos e nos mascaramos, mal retemos em ti o mesmo homem”... 

(Fragmento do poema Canto ao Homem do Povo Charles Chaplin'

de Carlos Drummond de Andrade)


 A ideologia de esquerda não morreu. Um mundo melhor é possível, no entanto existe apenas um caminho para isso, o Socialismo. Não um socialismo através das armas, como já ocorreu. Mas um Socialismo através das idéias, de muito trabalho e, sobretudo, de amor ao próximo.

 O capitalismo novamente está ferido. De quando em quando ele se autoflagela.  E é aí que a esquerda consciente da luta pelo Socialismo deve agir.

 Todavia existe um problema sério, a sede pelo poder que cada ser humano tem na alma é um obstáculo à luta. E é revelando uma vaidade misturada com ambição que a militância se perde. Aliás, mesmo tendo conquistado espaços importantes no teatro pernambucano de guerra do socialismo contra o capitalismo, ou seja, mesmo tendo conquistado e mantido as cidades estratégicas de Recife e Olinda, o exercito vermelho de certa forma se deixa seduzir pelo inimigo. Então líderes, assessores, técnicos e outros encarregados em construírem, dentro de suas funções, o alicerce para esse mundo melhor, passam a utilizar os mesmos mecanismos medonhos que os capitalistas utilizavam quando comandavam esses territórios. De soldados a celebridades é um passo pequeno, quase imperceptível, e eles terminam por cair numa vala comum aos vaidosos, e transformam-se, assim, em social-capitalistas. Onde o povo, coitado, continua sendo bucha de canhão num joguete imoral, e onde a necessidade do homem urbano é o caminho para o auge mundano daqueles que saíram do seio desse mesmo povo e que seriam os responsáveis pelo sucesso do Socialismo em nossa sociedade.

 Deixa, eles estão embriagados.

 Mas quando a ressaca passar, quando a ilusão pequeno-burguesa perder a validade, quando se derem conta da oportunidade que tiveram e que deixaram escapulir, e mostrar a realidade da vida, estarão eles postados ao lado dos capitalistas a lamentar pelo que deixaram de fazer. E tal qual crianças quando deixam o pirulito cair no chão infestado de germes, chorarão deprimidos pelo grande mal que causaram à humanidade. E notarão, abismados, que seus umbigos não são mais o centro do universo.

 

 

         Marabá

 



Escrito por Marabá às 08h24
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




O APARTHEID E A VEJA

           No fim do século passado, quando ainda jovem, aguardei a entrada do novo milênio com a triste idéia de que a humanidade alcançaria o progresso. E embora estivéssemos passando por uma grande revolução tecnológica através do advento da internet e de tantas outras novidades, nada mudou com a chegada do novo tempo. Ou seja, muito ainda temos que aguardar até alcançarmos o progresso. Ele ainda está longe do homem.  

O apartheid era mantido pelo governo sul-africano, com ajuda da CIA – que cooperou na prisão de Mandela - e da burguesia branca. Porém, após décadas de opressão, a comunidade internacional também passou a pressionar a África do Sul. Mas também isso não foi suficiente para por fim aos abusos contra a população negra sul-africana. Pelo contrário, o governo de P.W. Botha (de 1985 a 1988) foi considerado o mais violento. Entretanto, a partir dessa época, passou a tomar forma uma nova maneira de luta. Os negros passaram a boicotar os produtos comercializados pelos brancos. A adesão da população a esse novo plano foi total.  A princípio o governo negligenciou essa atitude da população negra, achava ele que os negros precisavam mais dos brancos, que esses dos negros. Ledo engano. Os industriais, os comerciantes e os banqueiros sentiram no bolso o boicote de seus produtos pelos negros e passaram a pressionar Botha. Resultado: Adeus apartheid, os negros não arredaram pé da decisão e obtiveram sucesso em sua luta.

Não querendo diminuir a figura de Nelson Mandela - pois ele é o verdadeiro mártir da luta negra sul-africana -, mas foi a flechada na cobiça dos capitalistas que sacramentou o apartheid.

Imaginemos, pois, que, em respeito ao governo Lula, que representa o povo oprimido dessa Nação, tomássemos a decisão de boicotar a Revista Veja. Melhor, que tal boicotarmos a Editora Abril? Que tal criarmos um movimento de conscientização contra essa imundice que chamam de imprensa? Será que eles suportariam? 

*Outro dia comentávamos em família que a Revista Veja perseguia Lula. E meu filho de nove anos observou: É contra Lula, é pai? Então não é Veja, é inVeja.

(Marabá - Poeta, Compositor e Percussionista)

 



Escrito por Marabá às 12h45
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Tecnologia não quer dizer progresso!

No fim do século passado, quando ainda jovem, aguardei a entrada do novo milênio com a triste idéia de que a humanidade alcançaria o progresso. E embora estivéssemos passando por uma grande revolução tecnológica através do advento da internet e de tantas outras novidades, nada mudou com a chegada do novo tempo. Ou seja, muito ainda temos que aguardar até alcançarmos o progresso. Ele ainda está longe do homem.

A ciência e a tecnologia atuais não estão a serviço da humanidade, elas são prostitutas do capitalismo. E é essa linha de pensamento mundano que distancia o progresso do homem.

Basta analisarmos a medicina. Nos hospitais privados, disponíveis às classes que dispõem de capital, a tecnologia oferece suas grandes novidades que salvam vidas. Nos hospitais públicos, dos pobres, a tecnologia passa longe ou chega bastante atrasada, obsoleta mesmo. E vidas são jogadas fora.

Não é a toa que a medicina cubana é tão admirada e ao mesmo tempo tão odiada. Pois ela traz em si uma filosofia diferente de cura, da qual o homem coletivo é beneficiado, em detrimento a medicina praticada no resto do mundo.

Tanta tecnologia e quase nenhum progresso, essa é nossa realidade. Os anos 2000 guardavam para nós a esperança de um mundo desenvolvido, mas as mazelas dos tempos passados continuam as mesmas, ou bem piores, mesmo com o desenvolvimento da tecnologia.

Creio que posso definir assim o progresso: 'a humanidade só alcançará a Felicidade quando, num instante em que um homem for feliz, todos os outros homens forem felizes ao mesmo tempo'.

Será necessário, então, que o homem pense o progresso como o sol, que nasce para todos.

 Marabá



Escrito por Marabá às 12h48
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Vós Roubais!

         'Nínguém pode servir a dois senhores!

          Porque, ou odiará a um e amará ao outro,

          ou se afeiçoará a um e desprezará o outro.

       Não podeis servir ao mesmo tempo a Deus e ao dinheiro.’

  (Jesus)

 

         Quem conhece a Bíblia, já deve ter ouvido falar da ‘parábola do administrador desonesto’. É uma das mais significativas mensagens desse fabuloso Livro. Como tantos outros belos ensinamentos cristãos, essa mensagem se encontra no Novo Testamento. É o pensamento de Jesus Cristo que Lucas materializou para a humanidade. E ela é mais ou menos assim:

“Havia um homem rico que tinha um administrador, o qual cuidava do seu dinheiro. Sabendo que o funcionário estava desperdiçando seus bens, o homem mandou lhe chamar: - Eu andei ouvindo algumas coisas a teu respeito. Agora prestes contas da tua administração, porque não podes mais continuar como meu administrador! – Então o funcionário pensou: - O patrão está me despedindo. E agora, o que devo fazer? Não tenho forças para cavar a terra e tenho vergonha de pedir esmolas. Ah, já sei o que irei fazer... Assim, quando for mandado embora, terei amigos que me receberão em suas casas. – Então ele chamou todos os devedores do patrão e perguntou para o primeiro: - Quanto é que você está devendo para o meu patrão? – Cem barris de azeite! – Respondeu o primeiro devedor. – Aqui está a tua conta. Sente-se e escreva cinqüenta! – Ordenou o administrador. – E você. Quanto deves ao meu patrão? – Perguntou para um segundo devedor: - Mil medidas de trigo! – Respondeu o homem: - Escreva oitenta! – E assim ele agiu com os outros devedores. Então foi elogiado por sua esperteza.”

Como o administrador desonesto da parábola, hoje em dia aqui em Olinda, homens públicos utilizam-se também da desonestidade para alcançar a glória. Eles chegaram como salvadores, diziam-se ‘o partido do povo’, mas caíram em tentação, tomaram o erário como sendo seu, e se tornaram os principais espoliadores do município, enriqueceram a olhos vistos. Desse bando, destaca-se um vereador comunista, exemplo explicito de corrupção e impunidade. Reeleito em 2008, ele responde a processo na justiça há dois anos por desvio de verba ao utilizar a representatividade política de uma associação de moradores; o seu gabinete parlamentar da CMO; seu escritório de contabilidade; e sua influência político-partidária. Na época, foram desviados mais de R$ 256.000,00, o suficiente para montar uma confraria de amigos; oferecer um excelente padrão de vida à amante; e comprar igrejas, pois que não falta pastor em Olinda ajoelhado orando pela saúde e longevidade desse vereador corrupto. Embora bloqueados pela justiça, seus bens não param de crescer, e seu apoio político também não. Tanto que, mesmo com a acusação de ter espoliado uma associação de moradores até sua total inutilização, o prefeito Renildo Calheiros/PCdoB lhe presenteou com um centro social no bairro de Ouro Preto, muito mais equipado e, ao que parece, com muito mais possibilidades de corrupção.

Criador da falange vermelha no governo de Olinda, através de sua simpatia e de sua conversa mole - peculiar a todos os estelionatários -, e de sua proteção política, não faltam pessoas que o admiram. Com seu dinheiro sujo, ele compra aqueles que o bajulam, que lhe servem, mas que não agem senão para também alcançarem suas glórias, são os ‘amigos’ do administrador desonesto. Sem eles, os corruptos não seriam nada. Todavia, o que chama mesmo a atenção é a comunidade evangélica que o cerca e que o segue como um líder político, mesmo ele sempre agindo em má fé. Seu gabinete é 90% composto por evangélicos, fiéis seguidores bíblicos, que carregam esse livro sagrado como um escudo, mas que esquecem os trechos que condenam o roubo, a corrupção e a ganância. Como fariseus contemporâneos, ou novos túmulos caiados, suas palavras em público soam com a sutileza e a moral de um anjo, mas se perdem no silêncio inquietante da consciência e no ambiente nefasto do gabinete parlamentar, ou no assessoramento desse corrupto confesso. Pastores ganham mesadas desse vereador e disponibilizam suas igrejas, ou melhor, a consciência já embaraçada de suas ovelhas fiéis, para que ele possa agir politicamente, como se estivesse legitimado pela Divindade para enganar o povo.

Não é possível que o tilintar da moeda soe mais alto do que a voz de Jesus Cristo nos ouvidos e nos corações desses que, serviçais da desonestidade, são assaz freqüentadores dos templos cristãos e pretensos portadores da Verdade. Que sobem aos púlpitos à noite e declamam louvações e se apresentam como homens de bem, mas que de dia servem ao político corrupto no segredo imundo de seu gabinete, satisfazem suas vontades visando o retorno financeiro, e o ajudam na espoliação da sociedade.                 

         Vós roubais! Sinto dizer isso, meu irmão. Não passas também de um gatuno imundo que se esconde sob as asas da pior ave de rapina, aquela que se veste com a plumagem do político corrupto, o ser desprezível que esquece das necessidades do povo; que desce ao mais baixo relacionamento de nossa sociedade, a compra do apoio político e do voto; e que pouco se importa com as idéias, com as filosofias, com as religiões, mas que usa o nome de Deus, e seus filhos, para satisfazer sua cobiça.

         Entretanto, Jesus, que já conhecia a todos nós, concluiu a ‘parábola do administrador desonesto’ com a seguinte mensagem: “As pessoas deste mundo são muito espertas nos seus negócios do que as pessoas que pertencem à luz. Por isso digo a vocês, usem as riquezas deste mundo para conseguir amigos a fim de que, quando as riquezas faltarem, eles recebam vocês. Quem é fiel nas coisas pequenas, também será nas grandes; e quem é desonesto nas coisas pequenas, também será nas grandes. Pois, se vocês não forem honestos com as riquezas deste mundo, quem vai colocar vocês para tomar conta das riquezas verdadeiras? E, se não forem honestos com o que é dos outros, quem lhe dará o que é de vocês? Ninguém pode servir a dois senhores ao mesmo tempo. Porque, ou odiará a um e amará o outro; ou será fiel a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro.”



Escrito por Marabá às 22h07
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Um Novo Plano Condor.



Escrito por Marabá às 16h16
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Escrito por Marabá às 19h28
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Cinco Homens E A Relação Cuba-Eua

Durante a travessia do Granma, barco que, em 1956, conduziu, do México ao litoral de Cuba, 82 guerrilheiros que iniciariam os combates culminados na vitória da Revolução (1959), um deles, à noite, caiu no mar. Houve discussão a bordo. Uns opinavam que o desembarque não poderia sofrer atraso, sob pena de serem apanhados pela repressão. Em nome da causa se impunha o sacrifício do companheiro...

Fidel se opôs. Argumentou que a Revolução se faria para salvar vidas. Seria um contrassenso, grave erro ético, abandonar o náufrago ao infortúnio. O companheiro foi resgatado.

Obama fez vários acenos de melhorar as relações entre EUA e Cuba, como revisar as leis migratórias (o que já ocorre) e fechar, a médio prazo, a prisão de Guantánamo, cárcere clandestino de supostos terroristas.

Cuba, entretanto, não está disposta a negociar sem que, antes, sejam libertados de cárceres usamericanos os cubanos Antonio Guerrero, Fernando González, Gerardo Hernández, Ramón Labañino e René González.

Os cinco heróis cubanos, presos desde setembro de 1998, são acusados de terrorismo. Na verdade, tratavam de evitar, na Flórida, iniciativas terroristas de grupos anticastristas. E foram usados como bucha de canhão pelo FBI e por grupos de direita para impedir, na época, a reaproximação entre EUA e Cuba.

A 16 de junho, a Corte Suprema rechaçou o recurso apresentado a favor deles, apesar de respaldado por 10 prêmios Nobel e outras personalidades. Até a Comissão de Direitos Humanos da ONU considera o processo injustificado.

Hernández recebeu condenação de dupla prisão perpétua e mais 15 anos de reclusão... Precisaria de três vidas para cumprir tão absurda sentença. René foi condenado a 15 anos. Aos outros três a Suprema Corte admitiu revisão das sentenças pelo Tribunal Federal de Miami. Labañino está condenado à prisão perpétua mais 18 anos; Guerrero, à prisão perpétua mais 10 anos; e Fernando a 19 anos.

O tribunal de Atlanta admitiu, por unanimidade, que as sentenças aplicadas a três dos cinco cubanos (Hernández, Labañino e Guerrero) carecem de fundamento jurídico: não houve transmissão de informação militar secreta, nem pôs em risco a segurança dos EUA.

As leis estadunidenses permitem que o Presidente retire as acusações a um réu antes, durante ou depois do processo, como já ocorreu.

É inútil Washington supor que haverá melhoria de relações com a América Latina, e uma nova era pós-Bush, fazendo vista grossa para o golpe em Honduras e sem, primeiro, melhorar suas relações com Havana.

Obama venceu a eleição também na Flórida e, inclusive, em Miami, sem depender de maracutaias na Suprema Corte ou de apoio de grupos de direita, como sucedeu com Bush. Resta-lhe provar que a sua política externa está acima da manipulação de terroristas anticastristas, autores de 681 atentados comprovados, que assassinaram 3.478 pessoas e causaram, a 2.099, danos irreparáveis.

Frei Betto é escritor, autor de "Diário de Fernando - nos cárceres da ditadura militar brasileira" (Rocco), entre outros livros.

Coletado em:  http://www.cincoherois.com.br/artigo05.html



Escrito por Marabá às 18h53
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Saiba Quem São Os Cinco Cubanos Encarcerados No Eua.

Antonio Guerrero (Miami, 1958) Engenheiro em Construção de Aeródromos, poeta, dois filhos.

Fernando González (Havana, 1963), casado, graduado do Instituto de Relações Internacionais (ISRI), do Ministério de Relações Exteriores de Cuba.

Gerardo Hernández (Havana, 1965), casado, graduado do ISRI, caricaturista.

Ramón Labañino (Havana, 1963), casado, três filhas, graduado de Licenciatura em Economia na Universidade de Havana

René González (Chicago, 1956), casado, duas filhas, piloto e instrutor de vôo.

Coletado em: http://www.cincoherois.com.br/



Escrito por Marabá às 18h39
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




5 de Janeiro Pelos Cinco Heróis de Cuba

 

Amanhã é dia de enviar uma mensagem ao Presidente do Eua, Barack Obama, pela libertação dos Cinco Heróis Cubanos presos em Miami. Participe dessa campanha, acesse este link http://www.whitehouse.gov/contact/submit-questions-and-comments e envie diretamente uma mensagem ao presidente estadunidense para pedir por justiça. Conheça mais sobre os Cinco Heróis de Cuba neste link http://www.cincoherois.com.br/, e se junte a milhares de pessoas em todo mundo que estarão solidários a esses grandes homens.

Marabá

 



Escrito por Marabá às 00h05
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




El 5 de enero por los Cinco

Los invitamos a comenzar el 2012 con una acción colectiva sencilla por los Cinco Patriotas cubanos. Será mucho más efectiva si la realizamos el mismo día y desde todas partes del mundo.

El 5 de enero, desde cualquier lugar donde se encuentre, envíe un correo electrónico, un fax o llame por teléfono al Presidente Obama para exigirle que inmediatamente ponga en libertad a Gerardo, Ramón, Antonio y Fernando y que permita a René regresar a Cuba junto a su esposa e hijas.

El Presidente Obama sabe que los Cinco son inocentes. Se lo han dicho intelectuales, religiosos, sindicalistas, estudiantes, actores y artistas, parlamentarios, premios Nobel y miles de personas honestas de todas partes del mundo. El puede y debe poner fin a 13 años de injusticia. Solo así podrá ganarse el respeto de la comunidad internacional que está esperando su gesto humanitario que permita el inmediato regreso de los Cinco a Cuba, junto a sus familiares y su pueblo. (Tomado del Comité Internacional por la Libertad de los 5 Cubanos)

DIFERENTES FORMAS DE COMUNICARSE CON LA CASA BLANCA

Por teléfono: 202-456-1111

Si llama desde fuera de los EEUU, marque el Código Internacional del respectivo país + 1 (Código de EEUU) 202.456.1111

Por fax: 202 456-2461

Si envía un fax desde fuera de los EEUU, marque el Código Internacional del respectivo país + 1 (Código de EEUU) 202-456.2461

Por correo electrónico:

Por correo electrónico ESCRIBA AL PRESIDENTE OBAMA

Instrucciones para las personas que no leen Ingles para enviar un correo electrónico al Presidente Obama

Solo debe llenar las preguntas que contienen un asterisco (*)

Donde dice First Name escriba su nombre

Donde dice Last Name escriba su apellido

Donde dice E-mail escriba su correo electrónico

IMPORTANTE: “Type” no tiene asterisco pero DEBE hacer clic en “Internacional” para poder continuar.

Donde dice Country escriba su País

Donde dice Subject: elija “Foreign Policy”

Donde dice Message escriba su mensaje pero no sobrepase los 2.500 caracteres.

Al final escriba textualmente la frase que aparece en la pantallita donde dice “type the two words” dejando un espacio entre las dos palabras

Para enviar el mensaje debe hacer clic en Submit


Coletado de: http://www.cubadebate.cu/noticias/2012/01/02/el-5-de-enero-por-los-cinco/



Escrito por Marabá às 13h59
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Escrito por Marabá às 13h11
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

Onde é que você se meteu

Antes de chegar na roda meu irmão?

(Chico Sciense) 

Nos últimos doze anos, nenhum ano começou em Olinda sem o ´Rock no Beco´.

      É mais de uma década consolidada com muita música, poesia, atitude e a benção no primeiro dia de cada ano para que os outros dias sejam de muito Rock’n Roll.     

      O principal evento da cena cultural do Bairro de Ouro Preto faz parte da agenda de cultura alternativa do município. E a cada ano, um público cada vez maior comparece a este evento. Aliás, esse público não é apenas da Cidade de Olinda. São pessoas de Camaragibe, de Jaboatão dos Guararapes, do Recife e de Paulista, que deixam as comemorações de fim de ano e desembarcam na Amsterdã Pernambucana, chamada assim pelo ar de liberdade encontrado no lugar. 

      A brincadeira inicia as 11:00h.

 



Escrito por Marabá às 12h55
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Marina Cai Verde

Todo dia eu passava na beira da estrada e desejava uma fruta que estava no alto da copa de uma mangueira. Era um hábito incomum, eu passava e já pensava no que aconteceria quando ela estivesse madura. Ainda quando era uma fruta nova, eu já imaginava o quanto seria doce, pois estava numa posição na árvore, na ponta de um galho, onde o brilho do sol batia majestosamente. Parece bobagem, mas na minha cabeça eu era o dono daquela manga. Nem inseto, nem moleque, nem morcego teriam vez.

            Mas, ora, veja você, numa manhã, muito cedo, quando eu passava no caminho, avistei minha manga caída na beira da estrada; esquecida; ainda verde; sem nenhuma atenção, a não ser a dos besouros de bosta que passavam por perto e rodeavam-na como se não houvesse coisa melhor para fazer. Como imaginar que uma preciosidade daquela pudesse se tornar uma coisa tão menosprezada?!

            Talvez seja assim mesmo.

            Talvez não.    

 

Acredito que os eleitores de Marina Silva sintam hoje o que senti quando vi minha manga caída na beira da estrada. Como eles, eu também depositei meu voto de saborear algo melhor, e me decepcionei quando testemunhei que ela tinha caído verde.

Aquele fruto havia apenas tomado meu tempo e alimentado minhas esperanças. Foi algo momentâneo. Não creio que mais alguém lhe tivesse dado tanta atenção quanto eu. No caso de Marina Silva, não; quase vinte milhões de brasileiros confiaram seu voto, dedicaram seu tempo, sua atenção, e deram ouvidos aos seus argumentos ambientalistas e religiosos. Uma multidão acreditou que ela estivesse engajada nas fileiras do Partido Verde; que sua ideologia fosse a mesma do PV; e que a imagem desse partido seria então Marina Silva. Algo como PT e Lula.

Grande decepção coletiva. Tudo não passou de um jogo de cena que não durou mais que um verão, ou melhor, uma eleição. O que Marina queria era satisfazer sua ambição e sua vaidade, como a maioria dos políticos, e sonhava com a possibilidade de ser a primeira mulher Presidente do Brasil, enquanto que o PV desejava os votos dados à legenda trazidos pela ex-ministra de Lula, e que isso lhe garantiria um vultoso fundo partidário.

Mas, imaginemos que, num arroubo do destino, Marina Silva tivesse sido eleita. Que tipo de relação ela teria com o Partido Verde? Seria o mesmo? É claro que não!

Tanto quanto agora, minha opinião era que a candidatura de Marina Silva pelo PV em 2010 não tinha consistência; era frágil; e por que não dizer, hipócrita?! Como é hipócrita toda a candidatura que se baseia na fé. Ingênua, ela foi alçada à posição de celebridade pela mídia que desejava a vitória de Serra/PSDB, sendo usada para que o pleito se estendesse até o 2º turno, aumentando assim as chances do tucano de ser eleito. Na época, a imagem de Marina Silva passou a ser estrategicamente mais explorada do que a dele. Ela foi utilizada para parecer um contrapeso à Dilma. Foi um jogo imundo da direita brasileira que monopoliza os meios de comunicação, e que, ao menos naquele momento, conseguiu enganar o povo, principalmente o religioso. Serra conseguiu disputar com Dilma o pleito final das eleições de 2010 graças à candidatura do PV, enquanto que Marina Silva chupou dedo embriagada pelos milhões de votos que recebeu, mas que não foram suficientes para que ela prosseguisse na disputa, tampouco no Partido Verde. Por sorte, seus eleitores caíram na real e transferiram seus votos para Dilma, contrariando as expectativas da oposição e da imprensa conservadora. Todavia Marina Silva não moveu uma palha para que a candidata do PT fosse eleita, ficando em cima do muro em prol da mesma direita que há alguns anos havia assassinado Chico Mendes, da qual foi fiel escudeira.

 

O brilho da mídia bateu majestosamente em Marina Silva, mas ela caiu verde, como minha manga que encontrei na beira da estrada. E que hoje nem mesmo os besouros de bosta a desejam mais.



Escrito por Marabá às 08h36
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




A Casa de Renildo

Certa vez, um companheiro de luta exclamou para meu espanto: ‘Um governo sem oposição é muito ruim!’ Ao que retruquei: ‘Tás doido? Não existe melhor coisa para um governante. É o sonho de qualquer um, governar sem oposição!’. E por muito tempo travamos aquele debate. Hoje, passado quase três anos, reconheço que ele está certo. Quando a gente pensa como povo, a coisa muda de figura.

O prefeito Renildo Calheiros/PCdoB pode fazer o que quiser em Olinda, ele não tem oposição.

Na Câmara Municipal de Olinda ninguém ousa falar mal do governo, todos estão sorrindo satisfeitos como se estivéssemos numa cidade banhada a ouro, sem problemas e onde tudo funciona na maior maravilha. Ninguém ousa dizer que o cinema de nossa cidade ainda não foi inaugurado, mesmo depois de dez longos anos de promessa do governo municipal. Ninguém cobra uma atuação mais eficaz na higiene das nossas praias. Ninguém é doido pra contestar um dado ou uma desculpa do prefeito ou de algum secretário seu. Quando digo ‘ninguém’, quero dizer ‘ nenhum vereador’. E já que ninguém do legislativo olindense pode criticar o executivo, tentam então ocupar o tempo distribuindo Títulos de Cidadão para alguém de capa preta, ou para os bocões da imprensa que teoricamente podem estragar o promissor romance do executivo com o legislativo; e promovem audiências públicas que saem do nada e praticamente chegam a lugar nenhum.

Estranhamente o cargo de liderança do governo na Câmara Municipal de Olinda é ocupado por um vereador do PMN, um partido que orbita em torno do PPS de Raul Jungmann, feroz opositor dos governos federal, estadual e municipal. Ou seja, pela lógica política, o PMN é oposição ao governo do PCdoB de Olinda, mas um de seus vereadores é o líder do governo na Casa Bernardo Vieira de Melo. E para expor ainda mais essa aberração, o próprio PMN lançou candidato à prefeitura de Olinda uma semana depois que esse líder de governo esbravejou indignação pela deputada estadual Teresa Leitão/PT ter confirmado sua pré-candidatura ao governo do município.

É possível dizer que atualmente em Olinda só existam dois poderes, o Executivo e o Judiciário. O Legislativo é hoje apenas um anexo da prefeitura, ou melhor, a casa de Renildo.

Mensurar o quanto vale essa fidelidade toda é muito difícil, porém todos sabem que ela não é de graça. Mas da graça que se sente no bolso.

Resta ao povo ser a oposição em Olinda.



Escrito por Marabá às 08h31
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




O THC de FHC

O Brasil é vítima, ainda hoje, de um grave erro criado num passado recente, quando sofríamos a influência estadunidense. O conservadorismo preconceituoso dos nossos irmãos do norte, no século passado, tornou nossa nação escrava de uma idéia tosca, a de que o cânhamo (popularmente conhecido por maconha) é uma droga e precisa ter seu comércio combatido.

Na década de 1960, quando a direita melancolicamente tomou de assalto o governo sob orientação ianque, intensificou-se a proibição do uso do cânhamo por puro pensamento fascista. Foi criado um monstro que sobrevive até os dias de hoje na cabeça da sociedade, sem quase ninguém para imaginar que um pior monstro nasceu justamente da proibição do consumo de cânhamo, pois seu comércio acabou por cair nas mãos de traficantes sanguinários.

E assim, uma das maiores riquezas do solo brasileiro tornou-se uma reserva marginal, onde apenas os piratas da criminalidade podem explorar. São bilhões de dólares nas mãos de traficantes, que, junto a uma conivência corrupta da polícia, fornece o cânhamo ao povo.

Em todas as famílias brasileiras que moram em regiões de grande densidade populacional, ao menos um integrante é ou já foi consumidor de cânhamo, e quase toda nossa classe cultural utiliza-se da erva para desempenhar melhor suas atividades.  Como também muitos médicos, advogados, jornalistas, juristas, sociólogos e tantos outros profissionais consomem cânhamo. Todos esses cidadãos, porém, necessitam se relacionar de alguma forma com a criminalidade para conseguir esse produto que nasce tal qual capim no solo de Pernambuco, um dos estados que mais perde na guerra insana contra o plantio e comercialização do cânhamo, seja em dinheiro ou em vidas humanas.

Enquanto alguns religiosos saem às ruas contra a descriminalização da maconha, na mesma linha do pensamento conservador dos estadunidenses, jovens brasileiros estão se embrenhando na criminalidade através do contato que fazem com os bandidos quando vão atrás do cânhamo. A juventude então se torna uma peteca nas mãos dos boqueiros e da polícia desumana.

Enquanto os fanáticos levantam seus argumentos sagrados, corpos caem mortos, perdidos num mundo de violência e falta de perspectivas. Estranhamente não se levantam contra as indústrias do cigarro, das bebidas e dos produtos pornográficos.

Não existe razão para que o Estado não comercialize de forma ordeira e lucrativa o cânhamo. O lucro no comércio desse produto é capaz de superar o do petróleo. Até mesmo para o turismo brasileiro a venda do cânhamo seria uma grande alavanca.

Não é a toa que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso/PSDB está liderando uma cruzada pela descriminalização da maconha. Está em jogo um grande benefício para o povo brasileiro e que deve ser levado em consideração. Além do que, essa plantinha abençoada é um grande remédio para muitos males do corpo humano, tais quais a AIDS e a trombose.               

Para o mercado têxtil, o cânhamo é capaz de fornecer uma excelente fibra, pois já foi considerada a melhor matéria-prima na confecção das velas das antigas embarcações napoleônicas. O seu domínio, aliás, foi motivo para um conflito armado.

O Governo Lula/PT permitiu que os consumidores pudessem portar uma pequena quantidade de cânhamo, o que já é uma grande vitória do povo. Essa atitude, aliás, poderia ter sido tomada por FHC quando era presidente. Mas infelizmente Lula não conseguiu liberar seu comércio, ou melhor, não ofereceu uma alternativa ao comércio criminoso que domina a venda do cânhamo no Brasil. E uma estatal promissora deixa de existir por puro preconceito e falta de visão de nossa classe política.

Fernando Henrique Cardoso, ainda que tardiamente, pode ajudar bastante na legalização da maconha. Ao menos ele reconhece que a guerra contra o consumo de cânhamo fracassou. Como um ex-presidente brasileiro, através de sua figura ainda respeitada, ele pode engrandecer esse debate. Por isso vale à pena conferir o documentário ‘Quebrando o Tabu’, do qual é o protagonista.

Esse debate é irreversível, como é comum em todas as discussões progressistas que terminam com a vitória do povo. No Congresso, o dep. Fed. Paulo Teixeira/PT-SP, está liderando o debate, e precisa do apoio de todos os que desejam uma nação rica e realmente independente.

No último dia 22 de maio, aconteceu com sucesso em Pernambuco a Marcha da Maconha, enquanto era reprimida com mãos de ferro em outros estados brasileiros, mostrando assim que uma espécie de Revolução Praieira parece estar se consolidando aqui no Nordeste. Ela poderia se chamar a Revolução do Cânhamo.

Estamos, sem saber, na luta pela abolição de outra terrível injustiça, gerada quando éramos colônia dos EUA. Novamente lutamos pela liberdade do povo brasileiro.



Escrito por Marabá às 14h41
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Outros sites
  PRESIDENTA DILMA
  BLOG DO MARABÁ - Arquivo
  OS CINCO HERÓIS DE CUBA
  MARABÁ - TWITTER
  BRASIL - UM PAÍS DE TODOS!
  BLOG DO PLANALTO
  PT
  GALERA DA DILMA
  BLOG DO TONNY MAGALHÃES
  MST
  CUT
  CUBA DEBATE
  BLOG DO HUGO CHAVEZ
  CUBA SIM!
  SOMOS TODOS PALESTINOS
  LIBERDADE PALESTINA
  AGÊNCIA BOLIVARIANA
  CIDADANIA
  JOSÉ DIRCEU
  TELESUR
  JORNAL HORA DO POVO
  ESQUERDA
  DOSSIÊ REVISTA inVEJA
  BLOG DO INALDO SAMPAIO
  ESCREVINHADOR
  BLOG DO NASSIF
  BLOG DO ITÁRCIO
  BRASIL DE FATO
  PAPA-FIGO
  PROPALANDO
  WIKILEAKS
  AVANTE!
Votação
  Dê uma nota para meu blog